ptenes

Blog

-"Esse menino não come verdura, nem amarrado"! -"Ele ODEIA frutas"! -"Ele só gosta de porcarias"! -"Ele isso.... Ele não isso... Ele aquilo outro"! -Êta menino difícil!!!! -"Não, ele não tem jeito"! Queridos, escrevo esse post sem nenhuma crítica, mas com muito amor. Eu sou mãe como a maioria de vocês e sei bem que ás vezes as palavras "escapolem" da nossa boca, sem passar pelo nosso raciocínio! Quando a gente vê, já falou... Não fazemos por MAL, mas acabamos fazendo MAL, a eles e a nós. Recebo frequentemente no consultório crianças e adolescentes que passaram a vida ouvindo esse tipo de coisa. Quando entram, dizem:  - Eu sou ruim de comer, doutora, com força!!! E completam a frase:  -Não me passa verdura não, como diz a minha mãe, EU NÃO COMO NEM AMARRADO! O que dizemos SOBRE e PARA nossos filhos pode influenciar, e muito, seus pensamentos e atitudes por toda a vida. Precisamos refletir um pouquinho antes de falar, mesmo que estejamos cansadas(os), apressadas, irritadas... Mesmo que tenhamos ouvido muitas dessas frases de nossos pais. Mude esta atitude e procure sempre falar frases de incentivo do tipo “Meu filho é ótimo, ele come de tudo” ou “Ele adora frutas” pois a criança vai se sentir mais segura e animada para adotar esses hábitos. Que nossas palavras e nosso exemplo sejam uma influência positiva na nossa família!!  ♥ Comentar (0 Comentários)

As festas de fim de ano estão chegando e sempre surgem dúvidas em como cuidar da alimentação das crianças nesse período. Para fecharmos o ano com chave de ouro, aqui vão algumas dicas práticas para facilitar a vida da família e prevenir problemas que podem estragar a festa. Anota aí:
  • Cuidado com os excessos. Tente alimentar a criança com a quantidade de comida que ela ingere habitualmente.
  • Cuidado com os "frios" , maioneses e alimentos crus. Fuja daqueles que ficam expostos por muito tempo nas mesas. Prefira comidas assadas ou cozidas.
  • Mantenha um padrão de higiene rigoroso, não relaxe com o hábito da lavagem das mãos só porque a criança está de férias.
  • Muito cuidado com alimentos comprados na rua. Se estiver na praia, prefira os picolés de fruta e, se possível, leve os lanches da crianças prontos de casa.
  • Fique atento ao padrão de higiene dos restaurantes e dos locais onde encomendam ceias de Natal ou Ano Novo. Evite locais desconhecidos.
  • Estimule a criança a beber muita água, suco de frutas naturais e comer frutas. Esse é um hábito que deve nos acompanhar por toda a vida, inclusive nas férias.
  • Ensine seu filho que mesmo nessa época devemos cuidar de nossa saúde se queremos  aproveitar ao máximo as férias.
  • Sobretudo, seja o exemplo, suas atitudes valem mais que suas palavras.
Boas festas!!!   Comentar (0 Comentários)

Aos 11 anos e meio, Eduardo, que há um bom tempo estava acima do peso, tomou um susto. O seu excesso de peso começava a apresentar sinais de uma Síndrome Metabólica. Ainda muito novo, mas com alguns exames laboratoriais e sintomas de adulto, começou, inclusive a tomar medicação para o metabolismo da glicose. Acompanhado por uma pediatra e uma endocrinologista pediátrica, chegou ao meu consultório no início do processo de sua recuperação, ao lado de sua irmã mais velha e sua mãe. Já havia perdido alguns quilos mas ainda faltava muito para chegar ao ideal, de acordo com sua idade e altura.  Embora praticasse atividade física há muito tempo, seus hábitos alimentares não permitiam a perda de peso. Conversamos bastante, fizemos planos, traçamos metas. Demos início ao meu programa "Medidinha certa", uma consulta mensal, email´s, muitas dicas, receitas, conversas francas. Ele sempre consciente, determinado e a família completamente comprometida e disposta a fazer tudo que fosse necessário. A avó também veio em uma consulta, colocou suas dúvidas e compreendeu que "agradar" o neto, nem sempre é o melhor caminho. No dia 28/11/2013, em nosso quarto encontro, que emoção! Ele me perguntou: - Quando eu vou voltar a comer "normal"? Eu respondi: -Agora você está comendo NORMAL! Bem-vindo ao mundo das pessoas saudáveis! Muitos quilos de gordura a menos e o ganho de 3 cm de altura, deram a Eduardo uma das maiores conquistas da sua vida,  a recuperação da sua saúde, melhoras nos exames laboratoriais e a suspensão da medicação! Com seu certificado de CAMPEÃO nas mãos, ele está lindo, feliz e auto-confiante, aprendendo, que vale muito mais a pena ter saúde que se jogar de cabeça ao primeiro "fast-food". Agora estamos na fase de amadurecimento desse processo. Prometo continuar postando essa história aqui, se ele permitir, é claro. O mérito dessa conquista é principalmente dele e de sua família, com o apoio de uma equipe multiprofissional! Que o Eduardo seja uma inspiração para as milhares de crianças no Brasil e no mundo que estão acima do peso!

É possível vencer a obesidade infantil!

5 - IMG_4313

Comentar (5 Comentários)
Fique bem informada!
Assine nossa lista gratuita

A gente se encontra por aqui e pela vida, sempre!

Newsletter

Informe seu email para receber informações gratuitamente.