ptenes

Blog

Normalmente fala-se muito sobre o que comer e o que não comer na gestação! E isso realmente é importante! Mas é preciso lembrar que cuidar da nossa mente, de nossas emoções e sentimentos, também faz parte de uma VIDA SAUDÁVEL! A ciência há muitos anos vem comprovando o quanto as emoções da gestante influenciam a saúde física e emocional do bebê que está sendo gerado, com repercussões por toda vida!  Todos nós passamos por lutas! Eu vivi vários traumas e em alguns momentos, principalmente quando perdi minha filha, achei que jamais conseguiria me sentir feliz e saudável outra vez! Porém, fortalecida por minha Fé em Deus e com uma vontade enorme de reencontrar o sentido da minha vida, aos poucos eu CONSEGUI! As cicatrizes? Estão aqui! Mas nunca me impediram de prosseguir, REALIZADA, RESTAURADA e FELIZ! Eu tenho a certeza que tudo que vivi contribuiu para a construção da mulher, esposa, mãe e profissional que sou hoje! Você está sofrendo?! Acha que jamais conseguirá se reerguer? CREIA: Isso é possível! Isso é necessário para sua saúde e para a saúde dos filhos que você tem e dos que ainda terá! Deseje ser feliz outra vez! Busque! Levante-se! Estamos juntos nessa caminhada! Que o Senhor te cubra de bênçãos! Com amor, Andreia Friques ♥ Comentar (0 Comentários)

SIM! A SAÚDE e o PALADAR da criança são influenciados pelo estilo de vida e ALIMENTAÇÃO DA GESTANTE!!! Diversos estudos na área da Epigenética apontam para uma relação direta entre a Alimentação Materna e alterações em características do DNA do feto, tornando-o mais propenso a desenvolver determinadas doenças. Em 2014, a renomada revista "Science" trouxe uma série de estudos que demonstram que "Fatores ambientais podem provocar alterações nas estruturas celulares do bebê em desenvolvimento, desde a FECUNDAÇÃO, levando conseqüências por toda a vida". Um dos fatores principais é a DIETA MATERNA. Uma alimentação rica em GORDURAS ou em AÇÚCARES no período intrauterino aumenta, e muito, o risco de DOENÇAS INFLAMATÓRIAS na criança que está sendo gerada, tornando-a mais propensa ao desenvolvimento de doenças como diabetes, hipertensão, alergias, intolerâncias e muitas outras. . Também, por mecanismos epigenéticos, essas alterações são transmitidas aos descendentes do bebê, ou seja, as escolhas alimentares da gestantes, influenciam a saúde de suas próximas gerações. (Science 15/08/14) . Portanto, futuros Papais e Mamães, está muito claro e comprovado cientificamente que, NOSSA RESPONSABILIDADE PARA COM OS FILHOS, vai muito além dos genes e começa desde a formação de sua primeira célula! . ESTÁ GRÁVIDA OU PENSANDO EM ENGRAVIDAR? Cuide-se, isso é muito sério!   Por Andreia Friques Comentar (0 Comentários)

Diversos estudos na área da Epigenética apontam para uma relação direta entre a Alimentação Materna e alterações em características do DNA do feto, tornando-o mais propenso a desenvolver determinadas doenças.

Em Agosto de 2014, a matéria de capa da revista "Science" trouxe um estudo que demonstra que "Fatores ambientais podem provocar alterações nas estruturas celulares do bebê em desenvolvimento, desde a FECUNDAÇÃO, levando consequências por toda a vida".

Um desses fatores é a DIETA MATERNA. Dependendo do seu conteúdo, mais rica em GORDURAS ou em AÇÚCARES, por exemplo, pode modificar características do bebê, como a cor de cabelo e várias outras. O estudo detalha ainda que, uma alteração típica dessa influência é a maior produção de DOENÇAS INFLAMATÓRIAS dentro das células do feto, o que leva no futuro, uma maior chance do aparecimento de doenças como diabetes, hipertensão, alergias, intolerâncias e muitas outras. (Fonte: Science 15/08/14)

Essa e outras pesquisas mostram o QUE A GENTE JÁ SABE: cuidados durante a gestação são muito importantes para o futuro do bebê e do adulto que vem por aí.

Portanto, futuros Papais e Mamães está muito claro e comprovado cientificamente que, NOSSA RESPONSABILIDADE PARA COM OS FILHOS, vai muito além dos genes e começa desde a formação de sua primeira célula!

Com amor, Andreia Friques ♥

Comentar (0 Comentários)

Cada gestação é única! Algumas mulheres sofrem com enjoos enquanto outras não! Eu mesma, senti muito na primeira gravidez, nada na segunda e um pouco na terceira! Sei bem como essa fase não é fácil e que em alguns momentos parece que não vai terminar nunca.

Então, para ajudar minhas gravidinhas a sobreviverem a esses dias "intermináveis" de enjoos algumas dicas de uma MÃE - NUTRICIONISTA - ENFERMEIRA:

  • Ficar de estômago vazio piora a sensação de mal estar;
  • Alimente-se pelo menos a cada 3hs (pode ser um intervalo menor);
  • Prefira alimentos sólidos: biscoitos de polvilho integrais, cookies integrais, torradas;
  • Abuse das frutas cítricas e pingue gotas de limão na comida;
  • Se não estiver conseguindo beber água, pingue gotinhas de limão no copo;
  • Faça um rodízio entre os alimentos que te fazem bem, para evitar a monotonia alimentar!
  • Se o q te faz mal é o cheiro da preparação dos alimentos, peça a ajuda de alguém para prepará-los enquanto você fica em outro ambiente da casa (ótimo motivo p os maridos colocarem a "mão na massa", né!?).

Acalme seu ♥️ essa fase VAI PASSAR! Por mais chata que ela seja, foque no bebezinho que está crescendo dentro do seu útero, logo, logo, você se sentirá melhor!

Com amor, Andreia Friques

Comentar (0 Comentários)

  1. Fizeste-a chorar… muito. Ela chorou quando descobriu que estava grávida. Ela chorou quando te deu à luz. Ela chorou quando te segurou pela primeira vez. Ela chorou de felicidade. Ela chorou de medo. 2. Ela queria aquele último pedaço de bolo. Mas, quando te viu com aqueles olhos, lambendo a boca, não tinha como comê-lo. Ela sabia que ficaria muito mais feliz vendo a tua barriguinha cheia, em vez da dela. 3. Doeu. Doeu quando puxaste o cabelo dela; doeu quando a agarraste com aquelas unhas afiadas, impossíveis de cortar; doeu quando mordeste o peito dela enquanto mamavas... . 4. Ela sempre teve medo. Ela ficou acordada até mais tarde para ter certeza de que tinhas chegado em casa são e salvo, e acordou cedo para te levar para a escola, por exemplo. 5. Ela sabe que não é perfeita. Ela é a maior crítica dela mesma. 6. Ela observou-te a dormir. 7. Ela carregou-te por muito mais do que nove meses. Você precisava. Então ela te carregou. Ela aprendeu a te segurar enquanto fazia limpeza, enquanto comia, até mesmo enquanto dormia. 8. O teu choro doía-lhe no coração. Não havia som mais triste que seu choro, imagem mais horrível que lágrimas escorrendo do seu rosto perfeito. Ela fez tudo o que era possível para que você não chorasse e, quando não podia impedir suas lágrimas, o coração dela se partia em um milhão de pedacinhos. 9. Ela colocou-te em primeiro lugar. Ela ficou sem comer, sem tomar banho e sem dormir. Ela sempre colocou suas necessidades na frente das dela. Ela passava o dia inteiro cuidando de você e, no fim do dia, não sobrava energia para ela mesma. Mas, no dia seguinte, ela acordava e fazia tudo de novo. 10. Ela faria TUDO de novo. Fonte: Sábias Palavras (trechos) .
Com amor, Andreia Friques. Comentar (0 Comentários)
Fique bem informada!
Assine nossa lista gratuita

A gente se encontra por aqui e pela vida, sempre!

Newsletter

Informe seu email para receber informações gratuitamente.